quarta-feira, fevereiro 11, 2015

A 'onda' da inversão de valores

Olá!

Primeiramente, eu não quero magoar ninguém aqui com esse post, só estou dando a minha opinião sobre o assunto. Se você pensa o contrário, não tem problema. E se você quiser comentar algo construtivo sinta-se à vontade, ficarei muito feliz com a sua participação.


Fiquei sabendo que o filme '50 tons de cinza' estreia hoje no Brasil. Que tristeza ver que hoje em dia os valores estão se invertendo escancaradamente. Eu não li o livro, não vi o trailer e digo com toda certeza que não vou assistir o filme. Por mais que eu tenha tentado 'fugir' de qualquer informação com relação à esse filme/livro acabei sabendo do que ele se trata através das redes sociais.

O meu medo são as 'ondas' de filmes e livros que seguem os anteriores que fizeram sucesso. Por exemplo, teve a 'onda' dos vampiros por causa do Crepúsculo e Vampire Diaries, ou a 'onda' de filmes no espaço, e por ai vai. Eu realmente espero que esse filme não traga a pornografia como a nova 'onda' do momento nas telas dos cinemas. A pornografia, na verdade, não é apenas uma onda mas sim um tsunami de hoje em dia. Ela afeta muitos, mas eu nunca vi a pornografia ser tratada com tanta naturalidade e banalidade. E o engraçado é que vejo muitas mulheres dando depoimentos de quão 'ansiosas' e 'animadas' elas estão para ver o filme. Tenho certeza que grande parte dessas mulheres não gostaria de saber que seus maridos ou namorados estão animados para ver um filme pornográfico. Esse livro passa a pornografia como um romance. E que 'romantismo barato' esse não? Romance não é isso. Não pretendo definir romance aqui pra vocês, mas com certeza não é a pornografia ou atos eróticos que o define.

Tem uma campanha rolando no facebook de mulheres e homens postando fotos com a frase: 'A pornografia mata o amor' (Porn kills love). E eu posso dizer pra vocês aqui agora que a pornografia também mata o romantismo.

"...Por outro lado, uma pessoa que se alimenta de histórias sujas e filmes e literatura pornográfica ou erótica, grava-as neste maravilhoso sistema de arquivos chamado cérebro. O cérebro não vomitará a imundíce. Uma vez registrada, permanecerá para sempre sujeita à lembrança, enviando à mente flashes de suas imagens pervertidas e desviando-os das coisas saudáveis da vida." (Dallin H. Oaks) 


Beijos,

Rachel

2 comentários: